sexta-feira, 31 de agosto de 2007

TIMOR E A SOLIDAO

Estou sem inspiração mas quero escrever em verso alguma coisa sobre Timor.

Algo que me liberte e me tire o peso do coração, uma boa noticia, será possível ou não?
Nada de política, nada de desgraças, nada de soberbas nem de tiros.

Mas uma névoa sentida de amor, e carinho que distancie da terra amada, toda a pulhice e sangria.
Uma nuvem de veneno puro e gostoso que limpasse o mal cheiroso, a maldade e o
desespero.
Que desse a Timor o caminho maravilhoso das estrelas e constelações cheia de milhões de anos de luz e salva de complicações.
Mas a porcaria da inspiração não me vem, e eu nesta solidão, nesta confusão de soberbas e de tiros desisto.
E engulo o tal veneno puro e gostoso.
Mau Lear

7 comentários:

Anónimo disse...

GERALMENTE ESCREVO POESIA.MAS HOJE E AQUI DECIDI APENAS ENVIAR UM ABRACO A MUITOS IRMAOS TIMORENSES DE 1970-1974, CUJO PARADEIRO DESCONHECO MAS A NOSTALGIA OBRIGA.
ANTONIO ALVES
GIL LEMOS
FERNANDO MASCARENHAS
JOAO MONTEIRO (DAS VACAS)
JOAO CARLOS MONTEIRO (PEDUCA)
ELIAS GONCALVES
DOMINGOS OLIVEIRA
JAIME LACLUBAR
ARMANDINA GUSMAO
ISOLDA RIBEIRO
"PUERTAS" RIBEIRO
ORLANDO FRECHES DE SOUSA
"O PEIXEIRO"
ALMEIRINDO BAPTISTA
E MUITO, MUITOS MAIS...


UM ABRACO

MAU DICK

Mau Lear disse...

Amigo Mau Dick

Um amigo dos meus amigos meu amigo eh. Sabes a tua mensagem suou a pesca e eu definitivamente resolvi morder o isco.

Estou muito feliz deste encontro de amigos.

envio-te como sei que gostas de poesia e como um calix de boas vindas a seguinte rima que nao e minha, e francamente desconheco o autor.


"A poesia nao e tao rara como parece

na mais infima das coisas a poesia acontece

Aconteceu poesia quando as tuas maos numa caricia vaga

moldaram no meu rosto o ar de angustia que o tempo nao apaga.


Aconteceu poesia quando nos teus olhos cor de ceu

Eu vi o pedaco de ceu que me cabia

E ate quando morres-te mae aconteceu poesia."


E hoje MAU DICK "ACONTECEU POESIA"

Um abraco forte de
Mau Lear

Anónimo disse...

DE PESCA NAO PESCO NADA
O MESMO ACONTECE COM A CACA
MAS NO QUE TOCA A POESIA
SOU UM HOMEM DE BOA RACA

MAS SOU MEATATARIAN DE ALMA
O DO BIFINHO NO CORACAO
AS ISCAS DO ZE DO BENFICA
E DE FUTEBOL, PREFIRO DE SALAO

JA QUE ESTAS EM INGLATERRA
ALI AO PE DA IRLANDA TRETA
MANDO UM ABRACO AMIGO
AO JOE CORTINHAL DE FATUMETA


UM ABRACO

MAU DICK

Mau Lear disse...

Para o Mau Dick e garanto-te que nao e muito normal eu rimar!


A raça de um homem de poesia
Nada tem a ver com a caça,
Mas se a pesca é apetecível
Ele até pesca de graça.

Os tempos passaram, mudaram
Agora futebol, nem de salão
E quanto ás iscas do Zé
Estão bem no meu coração.

“Um vagabundo como eu
Que leva a vida a procurar”
E se o dizes é porque sabes
A Inglaterra vim parar

E quanto ao amigo Joe,
Um Cortinhal de Fatumeta
O tal abraço vou mandar,
E para mim isso não é treta.


Um abraco

Mau Lear

Marilia disse...

tanta amargura no coração não é bom, o tempo passa e nos vamos aprendendo. Não interessa olhar com amargura para o passado, é importante não esquecer os amigos e os bons momentos mas o futuro é a brisa que nos acalenta para continuar.

Da tua mana que te ama e tem muito orgulho em ti.

malila

Anónimo disse...

Aconteceu Poesia é um poema de meu tio Fernando Vieira

Mau Lear disse...

Ao amigo anonimo de 14 de Novembro de 2007 15:29

Muito obrigado pela sua informacao.
Julgo que o poema nao esta completo, mas eh como me lembro dele e posso garantir-lhe que para
mim eh dos mais sublimes peomas que conheco. Um abraco.

Mau Lear